Escritura de Compra e Venda de Imoveis.

A escritura pública de compra e venda de um imóvel é o documento pelo qual o vendedor transfere a propriedade de um imóvel perante a sociedade. Saiba quais são os tipos de escritura

A escritura pública deverá ser lavrada no Cartórios de Notas de sua preferência por um tabelião competente. Após a lavração da escritura é que será possível o registro da venda na Matrícula do Imóvel. Abaixo descrevo alguns tipos de escritura disponíveis:

1) Escritura de Promessa de Compra e VendaContinuar lendo

Anúncios

Como preparar seu imóvel para venda?

Saiba como preparar seu imóvel para uma venda mais ágil e com bom valor.

imovel para venda

Atualmente os compradores de imóveis tem muitas opções e por vezes as opções são no mesmo condomínio ou edifício, com isso tornar seu imóvel vendável é fundamental, se você quiser vende-lo em um tempo curto e com bom valor.O interessa ou comprador não marca uma visita somente para ‘dar uma olhada’ em geral eles fazem uma verdadeira inspeção, afim de comparar o seu imóvel com outros que já viu ou irá ver, para então tomar sua decisão. Com isso ter o imóvel em ótimo estado poderá ser um fator decisivo para o comprador escolher o seu.

Continuar lendo

Aumento do ITBI na cidade de São Paulo!

A Câmara de São Paulo aprovou no dia 19/12/2015 um reajuste de 50% na alíquota do ITBI.

ITBIOs vereadores de São Paulo, aprovaram no último dia 19/12/2014 um reajuste de 50% para a alíquota do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis). Também aprovaram que o IPTU um teto para reajuste do IPTU de 10% para os imóveis residenciais e de 15% para os imóveis comerciais da cidade. Continuar lendo

Aconchego e sofisticação no Lavabo da sua casa ou apartamento. Veja algumas dicas!

O lavabo é um espaço por onde quase sempre os convidados acabam passando. Deixar o ambiente acolhedor e bonito faz parte da lição de casa de todo bom anfitrião.

 

FLOR EM VASO DE MURANO

Flores deixam qualquer espaço mais bonito, e com o lavabo não poderia ser diferente! Um pequeno arranjo em vaso de murano dá vida e enobrece o ambiente. Como o material vem em várias tonalidades, a cor pode ser escolhida conforme a decoração da área e gosto. Continuar lendo

Gatos ou Cachorros?

Animais de estimação cada vez mais tornam-se membros da família e como atualmente muitas pessoas moram em apartamentos, saiba escolher seu animal ideal.

339077-Como-lidar-com-a-morte-de-seu-animal-de-estimação-1-300x300

Gatos em apartamento
Gatos em apartamento são uma boa opção de animal de estimação. Se você pretende ter um gato no apartamento é obrigatório colocar telas de proteção na janela, mesmo que more no primeiro andar. Isso evita que o gato caia por acidente ou vá parar no vizinho.Mas fique atento, além da tela na janela, para manter o bem-estar dos bichanos é preciso incentivar as atividades físicas e cuidar da alimentação.Como são mais independentes que ao cães, Continuar lendo

8 coisas que você deve pensar antes de comprar uma casa!!!

Uma das etapas mais importantes da vida de uma pessoa é a de comprar uma casa. É comum que, quando chega esse ponto, diversos novos assuntos confundam o comprador. São muitas informações divergentes, inúmeras opções e detalhes, além das inseguranças e dos desejos difíceis de conciliar. Antes de se afobar, então, leia as dicas abaixo, reflita e aproveite cada fase.

 
1| O primeiro passo é seu – e pode ser demorado
Se vai comprar sua primeira casa, essa dica é especialmente para você. É muito importante controlar a ansiedade e considerar todos os detalhes dessa transação – e também do que a novidade significa. Comprar uma casa própria requer responsabilidade e não é desejável tomar nenhuma decisão com pressa. Por isso, pense em quais seriam as características ideais em termos de valor, metragem, localização e estado de conservação do imóvel.

2| O corretor faz muita diferença
Você pode até encontrar uma casa que se atenda suas expectativas e concretizar a negociação sozinho, porém há grandes chances da papelada dar um trabalho maior do que o esperado. Além disso, ter um especialista ao seu lado garantirá que você faça um bom negócio e ampliará sua gama de opções. Encontre um corretor e divida com ele o que você deseja. Certamente o processo será mais fácil e eficaz.

3| Não deixe para pensar em dinheiro depois
É imprescindível saber exatamente quanto pode gastar e de que maneira. Se você já tem o montante em mãos, lembre-se que o pagamento à vista pode render descontos. Caso necessite de uma linha de crédito, busque agências diversas e descubra quais oferecem as condições mais favoráveis. Isso evitará que você encontre o imóvel certo e não possa concretizar a compra por detalhes que já poderiam estar resolvidos.

4| A localização é essencial
Onde você se imagina morando daqui 10 anos? Pensando na realidade atual, trace um plano para os próximos anos e tente visualizar qual imóvel faz parte desse contexto. Dessa maneira poderá ficar mais claro o bairro em que você deve buscar uma casa. Se a visão for muito diferente do que você pode custear, hoje, que tal manter-se no aluguel por mais algum tempo e começar a economizar?

5| É preciso fazer um passeio
Para ter certeza sobre o item acima – e também para já ir se acostumando com a vizinhança -, que tal explorar as ruas que cercam sua futura casa? Aproveite para descobrir caminhos alternativos, rotas de fuga do trânsito, boas padarias, o mercado mais próximo e até as opções de transporte público. Se esse tour não agradar, busque outros imóveis e repita o exercício.

6| Mais vale uma casa boa do que outra bela
A primeira coisa que uma pessoa faz quando decide vender um imóvel é investir em reparos das partes mais visíveis da casa. Por isso, peça ajuda ao seu corretor e investigue a fundo as condições de infraestrutura. Atente-se a itens como: mobília, pintura das paredes, portas e janelas, piso, tomadas e encanamento. Esse levantamento vai ser útil para planejar reformas.

7| Um plano B se faz necessário
Comprar uma casa com os cômodos que você deseja, no bairro que mais te agrada e com o preço que você pode pagar é o plano perfeito. Porém, imprevistos podem acontecer e a pior coisa que você pode deixar surgir é a frustração. Evite isso elaborando um plano B com algumas concessões e outras modificações. Prepare-se para mudar de ideia e ainda assim fazer uma boa compra.

8| Isso exige muita paciência
Comprar uma casa demanda muita energia, tempo e paciência. Para não desistir no meio do caminho, mantenha em mente a magnitude desse passo. É um investimento grande para médio e longo prazo, então é mais do que justo ser repleto de passos e detalhes. Pense nessa como a maior decisão que você já fez e dedique-se completamente. Valerá o esforço!

Fonte: Blog 123i

 

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO… Como funciona?

Quando uma pessoa compra um imóvel, uma casa ou apartamento novo ou usado pode financiar o pagamento. Os financiamentos são realizados pelos bancos, que pagam ao vendedor do imóvel a quantia que quem compra quer financiar. A partir daí, o comprador deve pagar o banco que quitou sua dívida.

Durante esse período, o imóvel fica ligado à pessoa que fez a compra, mas não pode ser negociado enquanto a dívida com o banco não é paga.

Diversos bancos oferecem financiamentos. O que os diferencia são as condições de pagamento, como as taxas de juros cobradas, a duração dos contratos e quanto do valor do imóvel pode ser financiado.

Depois de escolhido um deles, o primeiro passo é ir até uma agência e conversar com um gerente para iniciar as etapas que permitirão a liberação de dinheiro (crédito).

Nesse primeiro momento, será necessário entregar originais e cópias do RG e CPF (do casal, quando for o caso), dos comprovantes de estado civil e de renda (holerites, extratos bancários e declaração completa de imposto de renda do casal, quando for o caso).

Autônomos podem comprovar renda por meio do contrato de prestação de serviços, declaração do Imposto de Renda, declaração do sindicato da categoria, recibo de recebimento por trabalhos prestados ou uma Declaração Comprobatória de Recepção de Rendimentos (Decore), feita por contador.

Além disso, trabalhadores rurais, ambulantes, diaristas, barbeiros, cabeleireiros, doceiras, entre outros que não tenham conta em banco, devem preencher uma ficha de cadastro sob orientação do gerente, que irá informar em cada caso quais são os documentos necessários.

A comprovação de renda do comprador indicará sua capacidade de pagamento das prestações, pois o valor delas não pode ser maior que 30% da renda familiar bruta.

Além disso, também é feita uma análise cadastral, que consiste na verificação de nome no Serasa ou no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). Não havendo problemas, é aprovada a liberação de crédito com um período de validade que varia de acordo com o banco (o dinheiro não é liberado nesse momento).

Depois disso, o banco, por meio de uma empresa, engenheiro ou arquiteto, realiza a avaliação do imóvel a ser financiado para confirmar o seu valor.

A partir daí, o banco elabora o contrato e pede que comprador e vendedor assinem o documento. O contrato deve ser registrado em cartório e levado à agência bancária. Depois disso, é liberado o crédito, e o vendedor é pago. Com isso, o comprador começa a pagar as prestações mensais para quitar sua dívida com o banco.

Os financiamentos para compra de casa ou apartamento novo ou usado podem ser realizados com a utilização de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Há ainda a opção de financiamento direto com a construtora.

O financiamento com a utilização de recursos do FGTS faz parte do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). O valor do imóvel e o do financiamento têm limites que variam periodicamente.

Só podem participar pessoas com uma determinada renda familiar máxima, valor que varia de acordo com a região do país.

As taxas de juros cobradas nesse caso também são mais baixas que no SBPE, devendo obedecer a um limite.

 

 

 

 

Fontes:
Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip)
Caixa Econômica Federal (CEF)
Federação Brasileira dos Bancos (Febraban)
Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon)

 

Que tal organizar o seu banheiro com potes de Maionese?

 

Sabe aqueles potes de maionese que você costuma colocar no lixo, principalmente aos finais de semana, quando se reúne com a família para um almoço ou um jantar?

Você sabia que esses potes de maionese vazios podem virar um lindo organizador artesanal decorativo para banheiro?

Além de utilizar da reciclagem, você estará fazendo um artesanato, que além de lindo é super útil.

Sem falar no fato de você poder contar com um lindo artesanato desse para organizar o seu banheiro.

Agora não há mais motivos para desculpas de bagunças no seu banheiro!

 

como-fazer-organizadores-de-banheiro-reciclagem-potes-maionese-destaque

 

Materiais necessários:

  • Potes de maionese lavados e secos
  • Tábua de madeira ou placa de MDF ou compensado
  • Abraçadeiras e parafusos
  • Furadeira
  • Tinta e pincel para a pintura da madeira
  • Ganchos para molduras

 

como-fazer-artesanato-com-pote-de-maionese

 

Como fazer – passo a passo

Para começar a confecção do seu organizador para banheiro, prepare a placa de madeira com a pintura que você desejar. Nossa dica fica para uma técnica de envelhecimento ou cores que combinem com o ambiente do seu banheiro.

 

 

dicas-para-afzer-pote-de-maionese

 

A seguir, calcule quantos potes de maionese irá utilizar e, com base nesses dados, faça os furos na madeira e também nas braçadeiras, com a ajuda da furadeira.

Alinhe as braçadeiras e prenda-as nos furos com os parafusos.

Para finalizar, prenda os ganchos para a moldura na parte de trás da placa.

Obs.: os potes de maionese podem ser tanto de vidro como também de acrílico ou de plástico. Para deixar o seu organizador ainda mais bonito, você poderá decorar e/ou personalizar esses potes da maneira que achar mais conveniente.

 

 

como-decorar-pote-de-maionese

 

 

 

 

FonteVilla Arte Design

 

Como posicionar os eletrodomésticos de forma prática!!

Mais do que a estética do ambiente, os eletrodomésticos na sua cozinha deve ser posicionados de modo a garantir ambientes seguros e funcionais!

A cozinha é o espaço da casa que mais exige praticidade. Antes de posicionar os eletrodomésticos, faça uma análise de como o fluxo na cozinha acontece.

Fundamental ainda é ressaltar que o refrigerador deve ser instalado no chão e, a parte de trás do equipamento, ficar distante da parede cinco centímetros. O espaço ocupado pela lava-louça pode ser diminuído ao posicioná-la embaixo da pia.

O micro-ondas é outro eletrodoméstico que merece cuidado. Deixe-o ao alcance dos olhos, sendo assim, possível acompanhar o cozimento dos alimentos. Ele deve estar longe de aparelhos como TV e rádio e geladeira, evitando possíveis choques de calor.

Que tal posicioná-lo em uma torre de aquecimento, em conjunto de equipamentos como os fornos elétricos? Essa é uma solução que tem sido bastante aderida nas cozinhas modernas.

Para quem for escolher modelos de embutir, precisa estar ciente dos detalhes ao planejar os moveis da cozinha. Lembre-se de criar nichos sem frestas para que não haja o risco de queimaduras.

Tecido nas paredes!!

Quer dar um visual diferente na sua casa ou apartamento, sem gastar muito…. escolha o que há de atual, papel de parede de tecido. Isso mesmo um tecido aplicado na sua parede pode mudar todo o visual, dando charme e graça, além de tornar o ambiente acolhedor.

Veja algumas dicas:

Para aplicar um tecido na parede, você vai precisar de um tubo de cola PVC, espátula, rolo de tinta e tesoura.  Esses produtos são encontrados em lojas de materiais para construção.

Se o tecido for bem fino, como o xantungue e o cetim, será necessário o auxílio profissional. Antes de serem instalados, eles devem ser colados a uma camada de espuma. Por isso, verifique se a parede escolhida não está com infiltração e se está bem acabada, sem relevos.

O tecido marca com facilidade e é um material muito delicado. A limpeza dele deve ser feita apenas com uma escova macia, água e um sabonete neutro.

Para que o resultado da aplicação fique positivo, você precisa escolher o tecido correto. Muita elasticidade, por exemplo, complica a aplicação em qualquer parede. Na hora de decorar, o ideal é que você utilize tecidos como o algodão, o linho e os 100% poliéster.

O resultado do uso dos tecidos é extremamente bonito. Você também precisa ter cuidado com o tamanho da peça. Ou seja, compre uma metragem maior do que o tamanho da parede para evitar que falte tecido e emendas precisem ser feitas.

Sendo assim, mãos as obras!