É o momento de comprar imóvel!

Talvez estamos vivenciando o melhor momento para comprar imóvel, seja para uso próprio ou para investimento. Aproveite o momento!

O mercado de imóveis assim como a bolsa de valores, bolsa de mercadorias, commodities e outros itens que variam com a vontade do mercado (oferta e demanda). Tem seus ciclos de alta e baixa.

No atual momento político e econômico do Brasil, especificamente o mercado de imóveis está em um momento de baixa, já faz uns 2 ou 3 anos com esse viés. Acredito que no mercado imobiliário estamos prestes a atingir o pico mínimo, e com isso haverá uma inversão quando a curva voltará a subir e com isso os preços dos imóveis.

Portanto Continuar lendo

Anúncios

2016 e o mercado de imóveis.

O ano de 2016 mal começou e é uma incerteza para o mercado de imóveis. Mas o que podemos esperar?

panorama-expectativa-2016

Passamos por momentos turbulentos no cenário político e econômico e isso prejudica e muito o mercado imobiliário. Pois com toda a indecisão que envolve esses cenários, a tendência é de que o crédito continue restrito e as taxas de juros em alta.Com isso o volume de financiamento imobiliário tende para baixo. Como a maioria das aquisições são feitas através de financiamentos, há fortes indícios de um mercado desaquecido. Mas caso tenhamos alguma solução Continuar lendo

O MERCADO IMOBILIÁRIO E A CRISE ECONÔMICA.

Como se apresenta o mercado de imóveis na atual crise econômica do Brasil?

housing-market-declining

Bem, com a demanda em queda e a oferta mantida, a tendência é de haver uma pequena retração nos preços dos imóveis, principalmente por parte daqueles que necessitam vender seus imóveis de qualquer forma. Com isso os interessados em comprar imóveis devem estar bem atentos para as oportunidades que surgirão nesse momento de turbulência, principalmente aqueles que não dependem de financiamento imobiliário. Continuar lendo

As novas diretrizes do financiamento imobiliário afeta o mercado?

Recentemente a Caixa Econômica Federal – CEF anunciou mudanças no financiamento imobiliário e isso impactou diretamente no mercado de imóveis. E como nós corretores podemos agir?
financiamentos-de-imoveis

Em maio deste ano (2015) a CEF anunciou novas regras para o financiamento imobiliário, onde os imóveis que anteriormente eram financiados em até 90% do valor passou a ser de 50% para os financiamentos baseados na poupança (SBPE) e para 80% nos imóveis financiados pelo FGTS (pró cotista). E isso gerou um grande desconforto nos possíveis compradores de imóveis.

Segundo uma pesquisa Continuar lendo

Quem quer financiar um imóvel tem alternativas fora da Caixa Econômica Federal.

Com a redução do teto para financiamento imobiliário pela Caixa Econômica Federal (CEF) os outros bancos tendem a ganhar mais clientes nesse setor.

logos-bancos

Desde o último dia 4 de maio, a CEF anunciou a redução dos percentuais para financiamento imobiliário. Onde a partir de então os financiamento pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) para imóveis de até R$ 750.000,00, o percentual máximo de financimento é de 50% do valor do imóvel. Já para os imóveis com valor superior à R$ 750.000,00 o financiamento é pelo Sistema Financerio Imobiliário e o percentual máximo de financiamento é de 40%. Continuar lendo

A crise chegou ao Mercado Imobiliário. É hora de comprar?

Em algumas capitais, os preços estão estagnados ou crescem abaixo da inflação; paradeira no setor beneficia consumidores dispostos a negociar.

 

Comprar-imóvel

A ideia de que o Brasil vivencia uma bolha no mercado imobiliário causa debate há quase uma década. Enquanto milhares aproveitaram a expansão e o barateamento do crédito para comprar suas casas, outros tantos – descrentes de que os valores pudessem se manter sempre em alta – preferiram esperar o momento em que os preços começassem a cair. A teoria da bolha ainda não foi comprovada. Mas a chegada da crise econômica começa a ter seus efeitos sobre os imóveis. O índice FipeZap de fevereiro mostra que os preços estacionaram nas capitais brasileiras. Mais ainda: Continuar lendo

Mercado Imobiliário reduz preços e facilita pagamento para recuperar clientes.

Venda de novos teve queda de 35% em 2014, enquanto de usados subiu 41%

Chave-na-MãoVAST

Após quase uma década de preços em alta e vendas elevadas, o mercado imobiliário mudou a estratégia em 2015. Para recuperar clientes, as construtoras, incorporadoras, imobiliárias e donos de imóveis estão realizando uma reacomodação dos preços, por meio de descontos e facilidades de pagamento que não ocorriam quando o mercado estava superaquecido.O mercado de imóveis novos registrou desempenho ruim em 2014, com menos lançamentos, vendas historicamente baixas e, consequentemente, alta no estoque (unidades não vendidas após três anos).

Segundo o Secovi (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo), o estoque passou de 19.692, em 2013, para 27.255 unidades em 2014. Continuar lendo

Existe de fato a bolha imobiliária no Brasil? Leiam muito interessante.

As Cassandras e a bolha imobiliária
postado em Artigos | Istoé

Revista IstoÉ
02/2014
Por Ricardo Amorim

Em 2007, quando os preços dos imóveis começaram a cair nos EUA, surgiram as primeiras Cassandras vaticinando que em breve o destino brasileiro seria o mesmo. A lógica era simples: também aqui os preços já tinham subido muito, a expansão do crédito imobiliário tinha sido grande e as construtoras construíam como nunca.

Lógica simples, porém errada. Todos os pontos eram verdadeiros, mas ignoravam o fator determinante para quem pesava os prós e os contras da compra de um imóvel. Mesmo que o Brasil estivesse no processo de formação de uma bolha imobiliária, em que ponto deste processo estaríamos? Passados 7 anos, hoje ficou claro que apenas nos primeiros sopros.

Os preços dos imóveis, dependendo de localização e características, subiram entre 150% e 1000%. Portanto, teriam de cair entre 60% e 90% – o que é altamente improvável – apenas para voltar aos preços de 2007. Quem ouviu as Cassandras está esperando até hoje os preços caírem.

Isto não significa que uma bolha imobiliária não possa estourar no Brasil no futuro. Aliás, a Cassandra original, a da mitologia grega, estava correta em suas previsões de catástrofe e desgraça em Troia. O problema é que estar certo muito antes da hora leva a decisões erradas.
Precisar quando uma bolha imobiliária vai estourar é impossível, mas bolhas não estouram antes de estarem suficientemente cheias, o que torna possível termos uma idéia aproximada se estamos perto ou distantes do estouro. Por isso, desde 2007, publico anualmente artigos analisando a situação do mercado imobiliário, tentando responder se já haveria indícios de uma bolha próxima do estouro, ou se os preços continuariam a subir.

Em meu último artigo, publicado há um ano, assim como em todos os anteriores, concluí que não havia sinais de estouro iminente e que os preços continuariam a subir. De lá para cá, de acordo com o índice FIPE/ZAP, na média, o preço dos imóveis subiu 13,5% no Brasil.

E qual é a situação hoje? Continuar lendo

Como está o mercado imobiliário?

Comprar ou não comprar imóvel?
Comprar ou não comprar imóvel?

Hoje nos deparamos com especialistas, economistas e outros falando a respeitodo mercado imobiliário. Porém, quase em sua totalidade, essas opiniões são baseadas somente em suposições de mercado ou ainda sobre o chamado ‘achismo’. Além de estarem voltadas para os investidores que desejam ganhar dinheiro no mercado imobiliário e não consumidores que desejam comprar um imóvel para morar.

Acredito que tudo varia de cliente para cliente, ou seja, depende da necessidade, do momento e principalmente da disponibilidade financeira de cada indivíduo.

Portanto se você planeja comprar seu imóvel para morar, não baseie-se apenas nas opiniões encontrada na web. Leve em consideração, e com maior peso, as suas necessidades e quais serão os benefícios dessa compra. Verifique os valores de imóveis similares na região para saber se o valor que está pagando está dentro do mercado atual. E principalmente sempre busque ajuda profissional (consultor imobiliário) para ter a segurança de um negócio sem surpresas futuras.

Continuar lendo

Comprador de imóveis está mais otimista, diz levantamento.

O ICCI (índice que mede a confiança do comprador de imóvel) ficou em 134,5 pontos em dezembro, o que representa um crescimento de 8,3% se comparado ao mesmo mês em 2011, segundo a Lopes, responsável pelo levantamento.

Já o IE, que aponta as expectativas para os próximos seis meses, ficou 16,4% superior (147,9 pontos em dezembro de 2012).

Mercado mais aquecido.
Mercado mais aquecido.

De acordo com a pesquisa, 54% dos entrevistados indicaram que a situação financeira familiar estará melhor nos próximos seis meses (em dezembro de 2011, correspondia a 32%).

Em relação à demanda por imóveis em 2013, a intenção de compra de imóvel ficou em 69% no período (em dezembro de 2011, era 43%).

Além disso, 81% afirmaram que possuem intenção alta ou média de comprar um imóvel atualmente.

A pesquisa contou com a participação de 1.166 entrevistados da Grande São Paulo e que pretendem comprar imóveis.

Fonte: FOLHA.

Realmente, nós que atuamos no dia a dia do mercado imobiliário podemos perceber essa mudança. Hoje os clientes que nos contatam para aquisição de imóvel estão mais decididos e prontos para comprar um novo imóvel ou seu primeiro imóvel.

E nós, da VastImoveis estamos preparados e prontos para um novo aquecimento do mercado. Temos vasta lista de imóveis disponíveis e prontos para realizar o sonho de muitos dos brasileiros: comprar a casa própria.

Portanto acesse nosso site e escolha seu novo lar: www.vastimoveis.com.br

Ericson Tassini – Gerente de Vendas – VastImoveis.